Acerca de

1__#$!_%!#__zeiss-progressive-lenses-fitted-by-your-optician.ts-1473926711208.png.jpg

Fiz óculos novos mas não estou me adaptando.
O que pode estar acontecendo?

Fiz os óculos mas não estou me adaptando. Conferi o grau :  está de acordo com a receita. O que pode ter acontecido?

 

Conforme os textos anteriores , a adaptação aos novos óculos depende de uma série de fatores. Não basta a prescrição médica estar correta.

O atendimento realizado na óptica é de fundamental importância para o sucesso na adaptação

Tudo começa na escolha correta da armação. O tamanho da ponte da armação, a altura mínima , o diâmetro da mesma…. devem ser observados e cuidadosamente escolhidos. O consultor óptico deve auxiliar o paciente a escolher a armação adequada de acordo com o formato e tamanho do rosto do paciente ; o tipo de lente a ser confeccionado, o valor da dioptria ( do grau ) e o tipo de armação ( além do material da armação, se ela é de aro completo, flutuante…)

A escolha do material da lente , dos tratamentos adicionais como os tratamentos anti-reflexo, e o desenho óptico da lente também influenciam na adaptação.  Em relação às lentes multifocais o mercado disponibilizada inúmeros desenhos ópticos. Lentes com campos de visão mais restritos com aberrações na periferia e lentes com campos de visão amplos. Existem ainda as lentes personalizadas que levarão em conta olho dominante, movimentação ocular, distância olho- lente etc. As lentes personalizadas são as que oferecem adaptação mais rápida.

Chegou a hora de fazer as medições : distância naso-pupilar, altura.  É aqui onde incide uma das principais causas de não adaptação: tomada errônea dessas medições.

O consultor óptico deve levar em conta dados da armação e lentes anteriores. Mudanças em relação a curva base da lente pode ser causa de não adaptação.

Quando a lente chega do laboratório, ela deve ser montada na armação. A montagem deve estar de acordo com as medições tomadas previamente na óptica ( altura de centro óptico, distância nasopupilar). Montagem incorreta do centro óptico por exemplo é um dos erros mais comuns que vejo no consultório em pacientes que não estão se adaptando.

Ao receber os óculos o consultor deve fazer os ajustes finais da armação no rosto do cliente. Verificar o ângulo pantoscópico, se a montagem está apropriada , fazer o ajuste das hastes.

Em caso de lentes multifocais o consultor óptico também deve dar as dicas ao cliente para uma adaptação mais rápida e ensinar o cliente a usar os óculos.

 

Bem, deu para perceber que  são inúmeras as etapas que devem ser seguidas para assegurar uma boa adaptação aos óculos  , sendo a prescrição do grau apenas uma delas. Todas as outras etapas estão relacionadas ao serviço prestado pela óptica.  Nós, oftalmologistas, podemos analisar se o grau prescrito  foi confeccionado adequadamente mas todos os outros fatores são de competência da ótica. Não tem como sabermos se as etapas citadas foram seguidas e feitas de maneira correta. Portanto, caso você esteja tendo problemas na adaptação dos novos óculos, tente usá-los por aproximadamente duas semanas . Caso o desconforto persista o ideal é procurar a ótica e descrever os sintomas .  Muitos pacientes sem adaptação me procuram novamente em consulta. Com a experiência que adquiri ao longo dos anos consigo identificar alguns problemas  de competência óptica e solicito , normalmente, que o fabricante da lente possa ajudar a identificar as falhas ocorridas nas etapas descritas previamente.

Em suma, a maior causa de não adaptação aos novos óculos ocorre por erros de medida, montagem ou desenho óptico da lente adquirida inadequado. Após passar pela consulta oftalmológica, procure sempre um óptico de sua confiança para lhe ajudar  na compra de sua nova armação, de suas novas lentes .Ele deve seguir com precisão todas as etapas necessárias para  o sucesso do seu conforto com os novos óculos.

De todo modo me encontro disponível  para ajudá-lo no esclarecimento de eventuais dúvidas.